Resenha Jogos Vorazes – Suzanne Collins

JOGOS_VORAZES_1379948686P

Editora: Rocco – Jovens Leitores
ISBN: 9788579800245
Ano: 2011
Páginas: 397
Tradutor: Alexandre D’Elia
Skoob: Jogos Vorazes

Sinopse: Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?

Quem me acompanha nas redes sociais, sabe que sou fangirl de Jogos Vorazes. Eu já havia visto o primeiro filme antes de ler o livro. Mas quando finalmente o li, fiquei me perguntando porque não o tinha feito antes.

Em Jogos Vorazes conhecemos a história de Katniss Everdeen. Uma garota do Distrito 12 que faz história ao se voluntariar para o torneio anual dos Jogos Vorazes, promovido pela Capital. Em uma América destruída por Guerras, o país é comando pela Capital – que simboliza o Governo – e foi dividido em distritos, 13 distritos, cada um responsável pela fabricação de algo necessário para a sobrevivência. Assim como Agricultura e Pólvora, mas após um levante, o Distrito 13 foi destruído e os Jogos criado. Após a colheita, ela e Peeta Mellark, que já se conheciam há tempos, mas não eram efetivamente amigos vão para a Capital se preparar para os Jogos. O que Katniss não esperava era que, ao se voluntaria para esta difícil missão, afim de salvar a pele de sua irmã mais nova, tornaria-se um símbolo, Katniss jamais imaginou que as pessoas veriam nela uma fagulha de ESPERANÇA.

Jogos Vorazes é uma distopia escrita por Suzanne Collins que fez e continua fazendo muito sucesso no mundo inteiro. Com uma história forte e reflexiva, ele nos mostra como a mídia pode ser cega e o quanto uma utopia é totalmente divergente da realidade. Eu finalizei a leitura com um sentimento de vazio e é isso o que a Katniss faz, ela preenche este vazio. Ela é uma personagem forte e não se coloca no papel de mocinha nem por um segundo, muito pelo contrário, muitas das vezes, ela é que é o suporte que qualquer um – principalmente os homens – precisam. Mesmo em meio a dor, ao sofrimento e a insegurança ela se mantém firme, se agarra à boas causas e as defende até o fim, foi assim com Prim e com Rue. Ela fez o melhor que pôde.

Como eu vi primeiro o filme, eu confesso que gostei mais, não é que seja melhor, mas os produtores do filme foram geniais ao transformar pequenos momentos infames, em grandes momentos, como a morte do Tresh, por exemplo, ele que tem um papel fundamental no filme, fica um pouco esquecido no livro e às vezes é até ignorado.

O livro só me fez ser mais fã do Haymitch, que apesar de bêbado é um cara legal e foi interessante para conhecer um pouquinho melhor de cada personagem. Eu já assisti Em Chamas, mas estou ansiosa para ler as continuações.

E vocês, já leram os livros? O que acharam?

Anúncios

10 Passos para tornar exercícios físicos mais fáceis

Praticar exercícios físicos não precisa ser um tormento. Eu sei que muitas vezes nosso corpo está tão acostumado com a monotonia, que só pensar em praticar exercícios ficamos com preguiça. Mas você pode combater essa preguiça seguindo os passos que apresentarei a seguir.

1. Escolha um objetivo e foque nele

large (3)

Não vale começar o projeto Fitness Verão e no Inverno ganhar tudo o que você perdeu. Foco é o carro chefe da situação, só com ele conseguirá alcançar seu objetivo. Daí você pergunta: “Mas Caah, cadê a diversão?”. Você acha divertido desistir no meio do caminho? Não é muito mais legal ir até o fim e ficar com aquela sensação de “Eu consegui?” Pense nisso!

2. Escolha o exercício que mais se adapta aos seus horários e gostos.

large (15)

Se você é do tipo que não gosta de todas as funcionalidades de uma academia, existem diversos programas que se adaptam a você. Você pode fazer só musculação, ou só exercícios aeróbicos. Você decide. Eu gosto dos dois e entre os aeróbicos eu gosto muito do Jump. Me divirto, canso, pulo, sou feliz. E o bom que as aulas às vezes são bem mais rápidas que sua bateria de treinos. O dia em que estiver “jururu” vá à uma aula de jump e você sairá de lá renovado. E se essa não é a sua praia, que tal um esporte? Uma luta quem sabe? Ou então, apenas caminhadas, corridas no parque, na praia, em bosques, abuse da criatividade.

3. Crie uma boa Playlist

large (18)

A vida com uma boa trilha sonora fica muito melhor.

4. Chame seus amigos

large (20)

Malhar sozinho é muito bom, eu prefiro. Mas se o ânimo ta em falta ai, chame alguns amigos para treinar com você. Durante a caminha até a academia vocês podem bater um papo e se divertir muito colocando o assunto em dia.

5. Pratique ao ar livre

large (21)

Não tem nada melhor do que estar em constante contato com a natureza, ela vai renovar suas energias antes mesmo de você gastá-las.

6. Vista-se para você!

large (16)

Não adianta você ir malhar com uma roupa toda chique se na hora do exercício a perna não abre direito, ou seus braços estão presos e te impedem de fazer o movimento certo. Liberte-se das amarras, malhe confortavelmente.

7. Beba bastante líquido

large (4)

Pode parecer idiota essa dica, mas só quem tem sede sabe a satisfação que é beber um copo d’água. E muitas das vezes, o que você acha que é fome, é apenas sede. Isso pode ajudar na sua dieta, e não esqueçam dos sucos, vitaminas, mas isso é assunto para outro post.

8. Ande de bicicleta

large (22)

Tem coisa melhor que andar de bike? É um sentimento de liberdade sem igual, se você não tem uma bicicleta, o Itaú oferece um serviço muito legal de aluguel de bicicletas, informe-se e vá pedalar.

9. Abuse e use do Professor

large (24)

Eu costumo escolher academia, primeiramente pelos equipamentos é claro, mas outro fator determinante é o atendimento. Professor tem que estar disponível para o aluno. Seja ele iniciante ou experiente, o professor precisa estar atento a cada movimento de cada aluno. É um trabalho árduo, nós sabemos, mas qual não é? Por isso não tenha vergonha de pedir, solicitar, implorar ajuda. Eles estão lá para isso e no final das contas, eles acabam te dando mais motivação do que broncas, aí fica fácil de aprender.

10. Pare de prestar atenção no treino dos outros.

large (23)

E preste atenção no seu. Você pode descobrir que existem inúmeras maneiras de fazer determinado exercício, ou que certa atividade não está te ajudando. Quando você presta atenção demais no outro, perde o foco principal, que é: VOCÊ!

Academia às vezes é muito mais do que estética, muito mais saúde, bem-estar. Então não deixem de praticar exercícios, eles fazem bem para sua vida. Existem diversas formas de manter-se saudável e é melhor começar agora se divertindo, do que esperar o tempo passar e a obrigação de se cuidar vir.

Fotos: We Heart It

Mural de Inspirações

large (1)Fiquei horas tentando decidir sobre o que escrever neste segundo post. Primeiro porque levo meu hobbie a sério e segundo por que queria que fosse um post todo especial, cheio de sentimentos e confissões. Por isso decidi mostrar a vocês o meu mural de inspirações. O que me motiva, o que me anima, o que me transforma. Todo o meu cotidiano que com toda certeza, virará pauta. Este é um um post mais visual do que qualquer outra coisa.

Comidas

large (1)

Eu amo comer, qualquer coisa, adoro a sensação de satisfação quando termino, ainda mais quando o alimento é bem gostoso. Doces são meu ponto fraco – de quem não é? Mas adoro o bom e velho feijão com arroz. Em breve compartilharei com vocês minhas aventuras na cozinha. Confesso, sou novata nessa área.

Músicas

large (9)

Eu gosto de músicas verdadeiramente boas, que nos transmitam boas mensagens, paz, e crie em nós sentimentos genuinamente bons.

Cinema/Livros/Séries

large

Me transmitem tanta paz, que sou capaz de esquecer o mundo quando abro um livro ou começo a assistir um filme.

Natureza/Animais

large (10)A tranquilidade vem da nossa terra, do nosso Sol, do nosso chão.

Moda/Retrô

large (11)

Há algo mais chique, mais elegante que isso? Se tem, eu sinceramente não sei.

Esses são apenas alguns dos temas que vocês verão por aqui. Espero receber bastante sugestões de vocês. Que possamos trocar muitas ideias.

Beijos

Caah Leite

Fotografar é muito mais que apertar botões

Existe algo muito interessante em fotografar. E foi por isso que decidi estrear este novo blog abordando este assunto.

large (4)

(foto: We Heart It)

Porque a fotografia é muito mais do que apertar um botão e pronto. Fotografar requer gosto, carisma, contato. Não só visual, mas sentimental. É preciso estar conectado com o lugar, as pessoas, a câmera para que sua foto saia com uma qualidade inquestionável.

Como eu já havia comentado no “Sobre Mim”, estou me dedicando a um novo projeto, o Ecletic Studio. E confesso que ele é a minha mais nova paixão. Sempre gostei de fotografar e ficava babando nas vitrines quando passava em frente a uma loja e via uma máquina fotográfica super potente. Já tive uma da Canon maravilhosa, não era nenhuma profissional, mas fazia boas fotos, mas fui assaltada e fiquei um bom tempo sem câmera, utilizando só a do celular. Até que ano passado com a Bienal do Livro eu pedi o meu pai uma semiprofissional e sim, foi amor à primeira vista. A minha câmera é uma Nikon e é meu xodozinho, me dá vontade de ir com ela para tudo quanto é lugar, mas confesso que tenho muito medo, já fui assaltada três vezes e por isso me tornei mais cuidadosa. Enfim…

Tenho aprendido muito com esse novo projeto, que mais tarde falarei para vocês sobre. E a primeira lição que aprendi é que: “Qualquer um pode apertar um botão e tirar uma foto”. Mas é preciso ter um olhar mais crítico quando se quer se profissionalizar. Porque é preciso averiguar um monte de quesitos antes de tirar uma foto.

A iluminação, o flash, se vai precisar ou não, o ângulo, o ambiente e isso tudo infelizmente só se aprende na prática, não que eu seja expert em fotografia, mas se pararmos para conversar com quem está no ramo há um tempão vai dizer que eu tenho razão. Porque tirar uma foto é muito mais que só pedir para seu modelo (a) fazer uma pose. Tirar uma foto é eternizar um momento que nunca mais voltará e que ao mesmo tempo jamais será esquecido.

Esta foi uma pequena introdução de milhares de assuntos que ainda abordarei, não somente sobre fotografia, mas sobre todos os assuntos do cotidiano. Espero que vocês gostem e possam me acompanhar nesta nova jornada.

Beijos

Caah Leite